top of page

O PORTO DE COXIM NO RIO TAQUARI MONÇÕES ONTEM E HOJE.

Atualizado: 23 de out. de 2022



A chegada ou a partida do porto de Coxim, parece sempre ser motivo de alegria. A trezentos anos atrás, os monçoeiros após trazerem suas cargas nas costas, que haviam sido descarregadas no porto do rio Quexeim (Coxim atual) na roça de João de Araújo (hoje bairro Piracema), desciam as canoas vazias ou a meia carga pela cachoeira que antes havia embaixo das pontes, embarcando novamente no rio Taquari, nas adjacências do local hoje conhecido com Praia do Michel.


Refeito o carregamento, a monção então atravessava o rio Taquari e vinha buscar pouso, na outra margem do rio. A cachoeira que antes existia próximo a foz do rio Coxim (embaixo das pontes atuais), era o ultimo e grande obstáculo natural a navegação daquele rio. Após atravessarem mais de 100 cachoeiras e corredeiras ao longo do percurso, navegar pelas águas mansas do Taquari no pantanal era um grande alivio e motivo de alegria e contentamento.


As monções quando paravam no porto do Taquari para pernoitar, comemoravam com grande estilo, com fogueiras, tiros de espingardas, danças e musicas. Por isso o local foi conhecido durante muitos anos como o porto Alegre.


“Depois do Cochim andamos pelo rio Taquari, muito largo... e por isso passada, ela, felizmente, dão-se muitas salvas, e tocam-se caixas, tambores, etc...e nessa noite há uma grande ceia à custa dos patrões para os camaradas, que se embebedam e passam a noite a dansar.”(Carta de um passageiro de monção 1785 – TAUNAY in Relatos Monçoeiros).



Porto de Coxim - área de embarque e desembarque


Na área urbana da cidade de Coxim existem alguns portos nas margens do Taquari. O principal porto municipal situa-se próximo a ponte velha, logo abaixa da antiga e extinta cachoeira da barra. A movimentação de pequenas embarcações é constante, principalmente aos finais de semana, com a partida e chegada de barcos de pescadores, pequenas lanchas de lazer e caiaques.


A primeira foto registra a equipe do Projeto de Resgate do Patrimônio Cultural da Rota das Monções, desembarcando após o retorno de mais uma incursão de prospecção.


Escultura do artista plástico coxinense Pedro Guilherme - praça do pescador próxima ao porto de Coxim.


“Projeto Resgate, Promoção e Valorização do Patrimônio Cultural da Rota das Monções. Fundo Estadual de Defesa e de Reparação de Interesses Difusos Lesados – FUNLES / OSC Espaço Manancial/ Salt Media”.


Rota das Monções: "Se o Brasil nasceu na Bahia, o Brasil cresceu por aqui.”


Saiba mais sobre as Monções:

16 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page